Se você chegou até aqui, pode ter passado, está passando ou até mesmo, conhece alguém que está passando por uma situação semelhante correto?

Pois bem, aqui apresentamos dois problemas muito recorrentes nos dias de hoje, que tem causado inúmeros prejuízos aos consumidores brasileiros, bem como, aumentando exponencialmente o número de demandas judiciais na busca da solução de problemas causados pelas empresas contra os consumidores, por, na maioria das vezes, falha sistêmica de comunicação.

O primeiro problema apresentado é quando, você tem um dívida com determinada empresa e no dia ajustado, faz o pagamento dessa dívida e cumpre com a sua parte quitando a dívida. A empresa de outro lado por algum motivo, deixa de realizar a baixa no pagamento e no momento seguinte o que faz? Inscreve seu nome no SCPC/SERASA e você achando que está tudo certo tenta fazer uma compra e descobre que uma empresa colocou seu nome lá e pior, por uma dívida já paga?

A segunda situação é quando, em algum momento você vai em algum lugar comprar algo a prazo ou até mesmo, fazer uma simples consulta junto aos órgãos de restrição de crédito quando a surpreendido com a informação de que seu nome está “sujo”. Ai você pensa consigo mesmo, mas sujo porque, eu nunca contratei nada a prazo ou até mesmo, as minhas contas estão todas em dia. Ai você busca se informar e verifica que seu nome foi inscrito no cadastro de maus pagadores por uma dívida decorrente uma contratação de serviço telefônico utilizando os seus dados em um Estado muito longe de onde você mora. Você logo percebe, fui vítima de uma fraude e meu nome ainda foi inscrito no SERASA?

Essas são situações ocorrem com muita frequência e decorrem claramente de uma clara falha no sistema das empresas fornecedoras de produtos ou prestadoras de serviços, que, não cuidam como deveriam dos modos de contratação e baixa nos pagamentos, gerando todos esses transtornos aos consumidores brasileiros, que são bombardeados com tais problemas muitas vezes sem solução.

Se isso aconteceu com você ou, até mesmo vem acontecendo, saiba que tal problema tem solução e ainda pode gerar uma indenização a título de danos morais que será fixada pelo juiz competente no caso de propositura de uma demanda judicial. As indenizações tem girado em torno de R$ 3.500,00 a R$ 10.000,00 pelo menos aqui no Paraná.

Caso tenha qualquer dúvida com relação ao tema tratado acima, entre em contato conosco pelos meios de contato disponibilizados no site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *